A QUEDA

De repente um estrondo. Corro para fora e o vejo estatelado no chão. Fechara o portão com a cabeça. Seu tronco estava estendido no chão e as pernas, compridas, ainda pendiam nos primeiros degraus. Coloco-o de pé, com certa dificuldade. Seu corpo pesa, abandonado ao descaso de si mesmo. Ele tenta balbuciar alguma coisa, “escorreguei”, […]