SONHO

Ainda sinto tuas mãos envolvendo meu rosto. Teus olhos, nos meus cravados. A infinita verdade de quem viveu para contar. “Viva intensamente”, assim me diz antes de partir. Agora, Já não me basta dormir.   (Autoral)

A Esperança do Mundo

  1 Seria a opressão tão antiga quanto o musgo dos lagos? Não se pode evitar o musgo dos lagos. Seria tudo o que vejo natural, e estaria eu doente, ao desejar remover o irremovível? Li canções dos egípcios dos homens que construíram as pirâmides. Queixavam-se do seu fardo e perguntavam quando terminaria a opressão. […]